Get Adobe Flash player

Informativos



SENALBA/RS
Sindicato dos Empregados em
Entidades Culturais, Recreativas,
de Assistência Social, de Orientação e
Formação Profissional no
Estado do Rio Grande do Sul
Av. Dr. Carlos Barbosa, 608
Bairro Azenha - Porto Alegre/RS
Brasil - CEP 90880-000

ATENÇÃO PARA OS NOVOS NÚMEROS
Secretaria: (51) 3275.3800 
Agend. Médico/Odonto: (51) 3275.3820
Cooperativa: (51) 3275.3826
Fax: (51) 3275.3815

Atendimento das 08:30 às 12:00
e das 13:00 às 17:30
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

O SENALBA/RS é o Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional no Estado do Rio Grande do Sul. Um Sindicato com fundamento na democracia, na dignidade humana, nos valores sociais do trabalho, na pluralidade politica, de credo e legitimidade da ordem jurídica, para fins de representação legal - ativa e passiva -inclusive como substituto processual dos integrantes da categoria profissional, proteção, coordenação e estudo dos interesses individuais e coletivos da categoria profissional, bem como na busca da justiça e da paz social, colaboração com os poderes públicos e as demais associações classistas no sentido da solidariedade profissional e de sua subordinação aos legítimos interesses nacionais.

Loren

Lorenzon na recente reunião da FESENALBA/RS

O sindicalismo gaúcho perdeu nesta quinta-feira uma de suas grandes lideranças. O Presidente  do SENALBA/Cruz Alta, Valdecir Lorenzon, faleceu às 2h30min, vítima de um ataque cardíaco. Ele integrava a Diretoria da FESENALBA/RS, na função de Secretário. Em 7 de junho de 1990, foi o proponente da criação e primeiro presidente do SENALBA DE CRUZ ALTA, com base territorial no município de Cruz Alta. Ele foi sepultado nesta quinta-feira, às 18h, no Cemitério da Paz, em Cruz Alta.

Mesmo tendo como sede sindical a cidade de Cruz Alta, Lorenzon atendia os trabalhadores da base do SENALBA/RS, nas cidades de Ijuí, Panambi, Júlio de Castilhos, Tupanciretã, Jóia e Augusto Pestana. Ele percorria esta região do Estado levando informações, orientação  e formação para os trabalhadores das entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social,  de Orientação e Formação Profissional. Em sua última entrevista para a Revista do SENALBA/RS, ele expressou os sentimentos de sua dedicação à vida sindical: "Nosso objetivo é tornar o sindicato conhecido e que os trabalhadores saibam da importância de sua função representativa e de seu papel necessário nas negociações salariais".

O Presidente do SENALBA/RS, Antônio Johann, recebeu entristecido a notícia da partida de  uma grande liderança. "Lorenzon era um líder atualizado. Participou intensamente da vida sindical, com presença marcante nos Seminários dos SENALBAS  do Brasil e nas atividades dos SENALBAS do Rio Grande do Sul". Johann afirmou que o sindicalismo gaúcho fica empobrecido, porque Lorenzon se caracterizava pelo equilíbrio de posições, firmeza e serenidade. No dia 23 de fevereiro, ele realizou sua última participação nas reuniões ordinárias da FESENALBA/RS.

O SENALBA/RS - SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ENTIDADES CULTURAIS, RECREATIVAS, DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, DE ORIENTAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL,

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA

ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA -

Empregados em entidades culturais, recreativas, de assistência social, de orientação e formação profissional no RS.

No uso de minhas atribuições legais e estatutárias, CONVOCO os empregados da categoria profissional em geral, sócios e não sócios, para a ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA, a qual será realizada no dia 10 (dez) de março de 2015, às 17 e 18h, respectivamente, na sede do SENALBA/RS – av. Dr. Carlos Barbosa, nº 608 – Medianeira, nesta Capital, obedecido o intervalo entre a primeira e a segunda convocação, com a presença de 2/3 dos interessados ora convocados para a primeira convocação e, em segunda e última chamada, quando as decisões serão tomadas pela maioria de 2/3 dos presentes, para apreciar e deliberar a respeito da seguinte Ordem do Dia: 1.- Conveniência ou não de se instaurar processo de revisão de Convenção, Acordo, Dissídio Coletivo de Trabalho e/ou Arbitragem Judicial contra as entidades representativas da categoria econômica; caso a decisão seja favorável, deverão conceder autorização para o SENALBA/RS instaurar os respectivos processos judiciais e/ou extrajudiciais. B.- Deliberar quanto às cláusulas de natureza jurídica, social e econômica que deverão ser objeto do pedido de novas condições de trabalho, segundo as respectivas Entidades e datas-base; C.- Deliberar sobre a abstenção ou não em negociar cláusulas de natureza jurídica, social e econômica, facultando a negociação em separado pela entidade de classe superior diretamente com os sindicatos que representam a categoria econômica, entre os quais SECRASO/RS, SINDIOMAS, etc. D.- Procedimento a ser adotado para as negociações judiciais e extrajudiciais junto aos Sindicatos que representam a categoria econômica, entre os quais SECRASO/RS, SINDIOMAS, etc, inclusive concessão de plenos poderes para o Presidente do SENALBA/RS para firmar Convenções e/ou Acordos Judiciais, aceitar ou recusar propostas e/ou contrapropostas, variar do pedido e o que mais for necessário e de interesse geral da categoria. E.- Discussão e deliberação, aprovando ou não, sobre a concessão de poderes ao sindicato profissional para ajuizar ações trabalhistas como substituto processual de integrantes da categoria. - Porto Alegre, 04 de março de 2015 - Antonio Johann - Presidente.

As novas e mais rigorosas regras para o seguro- desemprego, abono salarial, auxílio doença e pensão por morte estão valendo desde o final de semana. As alterações fazem parte de um pacote anunciado pelo governo federal no final do ano passado com o objetivo de diminuir os gastos — a economia estimada é de R$ 18 bilhões.

Essas alterações só valem para os trabalhadores que fizerem pedido de algum desses benefícios a partir desta segunda-feira, e não para quem já recebe os recursos.

Confira o que mudará com as medidas provisórias:

Seguro-desemprego
- Antes era necessário trabalhar pelo menos seis meses para poder requisitar o benefício
- Agora esse tempo passou a ser de 18 meses na primeira vez em que é feito o pedido e 12 meses na segunda. Na terceira, o período permanece em seis meses

Abono salarial
- O beneficiado passa a ter de trabalhar seis meses sem parar no ano. Até agora, era preciso apenas um mês de trabalho no ano
- O valor do benefício  passa a ser proporcional ao tempo de trabalho, como no 13º, e não mais um salário mínimo integral

Auxílio doença
- O valor passa a ser uma média das últimas 12 contribuições. Antes era 91% do salário do segurado, limitado ao teto do INSS
- As empresas passam a ter de pagar o custo de 30 dias de salário antes do INSS assumir a responsabilidade pelo valor. Até agora, esse prazo era de 15 dias

Pensão por morte
- Antes todas as pensões eram vitalícias, mas agora viúvos e viúvas com menos de 44 anos receberão por período determinado
- O segurado do INSS precisa ter contribuído 24 meses para que seus dependentes tenham direito à pensão. Antes, não havia número mínimo
- O benefício deixa de ser pago depois que o dependente completar 21 anos. Até agora, ele era repassado à viúva ou ao viúvo
- Será pago metade do valor da aposentadoria, mais 10% para cada dependente até atingir o valor integral. Ninguém receberá menos do que 60%, já que o cônjuge é considerado um dependente. Valor não pode ser menor ao salário mínimo. Antes era 100%.

Fonte: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/03/novas-regras-de-seguro-desemprego-estao-valendo-entenda-o-que-muda-4709801.html

Fórum Amazonas1

Fórum debateu sustentabilidade e uso dos recursos da biodiversidade

                 O SENALBA/RS participou de 27 a 30 de janeiro do Fórum Social Mundial da Biodiversidade.  O evento aconteceu na cidade de Manaus/AM, reunindo lideranças do Brasil e do exterior para debater as questões relacionadas ao clima, meio ambiente e produção sustentável. O Diretor de Assuntos Profissionais, Ruben Léo Hahn, compareceu à atividade em razão de sua missão de representar o sindicato na Secretaria de Meio Ambiente da Força Sindical/RS.

            Hahn destacou que houve um debate profundo e consistente sobre os recursos naturais e sua adequada utilização. Uma das questões importantes foi a discussão da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, uma vez que a Amazônia constitui um manancial de princípios ativos, que estão sendo explorados por multinacionais. A reivindicação dos movimentos sociais é por um controle público e que viabilize uma governabilidade democrática, assegurando benefício dessa riqueza às futuras gerações.

            Outro tema importante foi "Trabalho Decente e Meio Ambiente sob a Perspectiva Sindical". As convenções internacionais têm se debruçado sobre este tema, propugnando a implementação de empregos verdes, com intuito de assegurar a sustentabilidade do planeta e garantir mecanismos que contemplem a proteção dos trabalhadores e as novas formas que fogem ao padrão clássico de relação de emprego.

            No final do  Fórum Social Mundial da Biodiversidade, os participantes elaboraram a Carta das Organizações e Movimentos Sociais defendendo a mudança de hábitos e destacando que o desafio ambiental atual visa comprometer o cidadão, fazendo com que ocupe o seu espaço e seja co-responsável com a sustentabilidade ambiental, através do conhecimento e da informação. O documento propõe uma ação forte e organizada dos movimentos sociais para o controle dos recursos hídricos com base em planejamento consistente. A proposta é promover um controle de qualidade para proteção, monitoramento e manutenção dos aquíferos existentes no país e adotar sistema de controle público sobre o uso da água. 

Sistema Fiergs

Reunião de negociação na sede da FIERGS

Os empregados das entidades de Orientação e Formação Profissional e de serviço social da indústria do Rio Grande do Sul, incluindo SESI, SENAI, CIERGS, FIERGS e Instituto Euvaldo Lodi, terão reajuste salarial de 7,25%. O valor representa a reposição de 100% da inflação, acrescido de 1,02% de ganho real. O novo valor entrou em vigor no dia 1º de janeiro de 2015. A negociação foi realizada pelo SENALBA/RS e pelos SENALBAS do interior do Estado. O piso salarial a ser pago desde a admissão foi fixado no valor de R$ 4,61. Ao aprendiz, cotista do SENAI, foi estabelecido o valor de contratação de R$ 4,05. O salário mensal será resultante da multiplicação do valor da hora pela quantidade de horas trabalhadas, incluindo as de repouso semanal.

O Termo de Compromisso da Negociação Coletiva define também o reajuste para o vale-alimentação ou vale-refeição, que passam a ter valor de R$ 17,00, a partir de 1º de março, ante os R$ 15.60 da Convenção Coletiva que vigorou em 2014. O Reembolso Creche também recebeu reajuste. O custo unitário mensal foi fixado em R$ 210,00 em benefício de todos os empregados com filhos de até sessenta meses de idade que comprovem efetivamente a utilização de serviços de creche.

O Termo de Compromisso incluiu uma nova cláusula que prevê que quando houver cancelamento de atividades esportivas do SESI/RS, em fins de semana, os empregados previamente convocados deverão ser informados do cancelamento com a maior brevidade a fim de evitar os deslocamentos. O Presidente do SENALBA/RS, Antônio Johann, salienta que foi uma negociação complexa com as entidades empregadoras, dado o contexto econômico. “O fator mais importante é que o sindicato conseguiu assegurar ganho real para os trabalhadores”.

Sistema | E-Mail | Site
Copyright ©2013. SENALBA/RS - All Rights Reserved.

CNPJ 92.965.664/0001-03

CÓDIGO SINDICAL 000.831.05888-1