Get Adobe Flash player

Informativos



SENALBA/RS
Sindicato dos Empregados em
Entidades Culturais, Recreativas,
de Assistência Social, de Orientação e
Formação Profissional no
Estado do Rio Grande do Sul
Av. Dr. Carlos Barbosa, 608
Bairro Azenha - Porto Alegre/RS
Brasil - CEP 90880-000

ATENÇÃO PARA OS NOVOS NÚMEROS
Secretaria: (51) 3275.3800 
Agend. Médico/Odonto: (51) 3275.3820
Cooperativa: (51) 3275.3826
Fax: (51) 3275.3815

Atendimento das 08:30 às 12:00
e das 13:00 às 17:30
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

O SENALBA/RS é o Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional no Estado do Rio Grande do Sul. Um Sindicato com fundamento na democracia, na dignidade humana, nos valores sociais do trabalho, na pluralidade politica, de credo e legitimidade da ordem jurídica, para fins de representação legal - ativa e passiva -inclusive como substituto processual dos integrantes da categoria profissional, proteção, coordenação e estudo dos interesses individuais e coletivos da categoria profissional, bem como na busca da justiça e da paz social, colaboração com os poderes públicos e as demais associações classistas no sentido da solidariedade profissional e de sua subordinação aos legítimos interesses nacionais.

PAuta

Johann recebe contraproposta de entidades empregadoras

Presidente e Diretores do SENALBA/RS receberam nesta quarta-feira, 17 de dezembro, comitiva integrada pelos diretores do SENAC/RS, José Paulo da Rosa e do SESC/RS, Luiz Tadeu Piva  e membros da área de recursos humanos,  para apresentação da contraproposta de Acordo Coletivo dos empregados dessas instituições. Através de uma metodologia participativa e democrática, o sindicato construiu a proposta de reajustamento salarial e de outros itens de interesse dos trabalhadores, que foi apresentada no início de dezembro para as entidades empregadoras.

O Diretor do SENAC/RS, José Paulo da Rosa, disse que a instituição realizou muitas contratações nos últimos anos em razão do PRONATEC. "Apesar do elevado débito do Governo Federal com a instituição pelo não pagamento de serviços já executados, a entidade ofereceu aos trabalhadores rejustes acima da inflação, conforme o escalonamento dos níveis salariais de seus empregados".

O Presidente do SENALBA/RS, Antônio Johann, agradeceu a visita para apresentação da contraproposta e adiantou que ela será analisada tecnicamente pelo sindicato e será apresentada a resposta nos próximos dias, uma vez que o reajustamento dos salários já vale a partir do mês de janeiro. "Defendemos o interesse dos empregados. Por isso, precisamos consultar os SENALBAS do interior e os trabalhadores para responder com precisão à contraproposta". Ele afirmou que a forma transparente e madura de negociação que tem havido com os dirigentes do SESC e SENAC é um facilitador do fechamento de acordo coletivo.    

Peru     

 Comitiva da Força Sindical com Embaixador Marcondes de Carvalho

                Depois de duas semanas de intensas e tensas negociações na COP 20, em Lima/Peru, as delegações de 195 países que participaram do evento aprovaram o texto  "Chamamento de Lima para a Ação sobre o Clima". Também denominado de  "rascunho zero" de um futuro acordo global do clima, a aprovação na madrugada do último domingo, dois dias após o previsto, só ocorreu depois que as nações mais ricas fizeram várias concessões. O texto estabelece mais responsabilidades das nações ricas, em relação aos países em desenvolvimento.

                O Sub-Secretário Geral de Meio Ambiente do Itamaraty, Embaixador José Antônio Marcondes de Carvalho, principal negociador brasileiro, disse que o documento final se assenta no tripé: mitigação, adaptação e meios de implementação, incluindo financiamento a tecnologias limpas e aplicação de recursos em países vulneráveis. Ele afirmou que “é fundamental que os países desenvolvidos transfiram tecnologias de preservação e gestão da sustentabilidade às nações em desenvolvimento e não apenas recursos financeiros para o Fundo Amazônia”.

                O Presidente do SENALBA/RS, Antônio Johann, que participou da Conferência integrando a delegação da Força Sindical na comitiva brasileira, destacou que o objetivo central da Conferência era estabelecer diretrizes globais para o desenvolvimento sustentável e não apenas a mitigação e redução dos problemas ambientais. “Historicamente, foram os países desenvolvidos os que mais poluíram. Então, precisa haver uma justa distribuição de responsabilidades. Não podem os países em desenvolvimento pagar o preço pelas consequências da emissão de gases que provocam o efeito estufa e o aumento das temperaturas na terra, resultando nos desastres ecológicos que estamos assistindo”.

                Johann defende que os sindicatos e as centrai sindicais exijam e articulem uma posição firme e clara dos sindicatos do Norte do mundo para que cobrem em seus países uma posição coerente de seus governos. O dirigente disse que a Conferência de Paris, em 2015, deve definir metas objetivas a serem implementadas a partir de 2020. “As decisões serão dos 195 países que devem subscrever o documento. Mas, toda a sociedade civil deve fazer pressão para que o acordo represente um compromisso igualitário. Quem mais polui, que pague mais caro”. 

                O material de 37 páginas é considerado importante, porque sem ele não é possível dialogar com setores econômicos e se chegar a compromissos para o clima no pós-2020. O documento traz medidas que devem ser implementadas nas áreas de mitigação (diminuição de emissões de gases-estufa), adaptação à mudança do clima, financiamento a tecnologias limpas e aplicação de recursos em países vulneráveis, entre outros assuntos. Todo o conteúdo está em aberto, ou seja, ainda não há consenso sobre o que e como terá de ser feito.

                O acordo estabelece a constituição de um Plano Mundial que deve ser firmado em Paris no próximo ano, entrando em vigor em 2020, e deve contemplar diversas ações para conter o aumento da temperatura do planeta e, com isso, frear os efeitos da mudança climática. A complexidade do tema e do documento aparece em várias decisões sobre a questão climática para minimizar o efeito estufa. A primeira opção diz que é preciso frear o aumento da temperatura em 2ºC e 1,5ºC acima dos níveis pré-industriais com o corte de emissões globais entre 40% e 70% até 2050.

                Em outro item, o documento afirma que, as partes terão que reduzir o lançamento de gases conforme sua capacidade e as emissões globais terão que atingir seu pico “o mais breve possível”, sem definir uma data e números. Além disso, diz o documento, os países terão que investir em tecnologia e oferecer financiamento a nações em desenvolvimento, a fim de apoiar ações de mitigação e adaptação. O documento também recomenda que os países sigam o princípio das “responsabilidades comuns, porém diferenciadas” para alcançar a meta de conter as emissões e o aumento dos termômetros.

               O Secretário de Meio Ambiente da Força Sindical/RS, Lélio Falcão, disse que a presença da Central Sindical representa que os trabalhadores podem acompanhar os debates e influenciar nas melhores escolhas dos caminhos para o desenvolvimento e o futuro da humanidade. Para a Diretora de Direitos Humanos da Força Sindical, Ruth Monteiro, a inserção do Movimento Sindical no debate representa a possibilidade da sociedade influenciar sobre os governos e suas decisões. "Queremos que qualquer decisão sobre a questão ambiental tenha consulta aos sindicatos e às organizações da sociedade civil". Para o Secretário de Meio Ambiente da Força Sindical, Herbert Passos Filho, a entidade está no caminho certo ao ser um dos protagonista neste debate sobre o Meio Ambiente. "É um tema que afeta diretamente aos trabalhadores e que, cada vez mais, precisamos discutir, a fim de assegurar avanços no diálogo com governos e grandes corporações nas questões que interessam ao movimento sindical".

Peru2

Plenária de debates da Conferência Mundial

Peru3

Discussões do Documento Final

Emprego SENALBA

Reunião contou com a Presença do Secretário Chiodo

A Comissão Municipal de Emprego (CME) de Porto Alegre realizou na quinta-feira, dia 11 de dezembro, na sede do SENALBA/RS, sua última reunião de 2014. A atividade esteve sob o comando do representante do SENALBA/RS, Marco Antônio Hochscheit, que concluiu sua gestão à frente da Comissão. Após a abertura feita pelo secretário-adjunto da Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego (SMTE), Marcelo Chiodo, foi feita apresentação do balanço das atividades do SINE Municipal 2014. A administradora Veridiana Costa mostrou os indicadores correspondentes aos meses de janeiro a novembro, com 3.542 ações de intermediação de mão de obra (IMO), e Habilitação de 26.018 Seguro-Desemprego, somando o total de 110.203 atendimentos. Também foram debatidas as medidas de destravamento no repasse de recursos federais do PRONATEC para o serviço de qualificação profissional na Capital.

Durante a reunião foi confirmado que a Comissão terá gestão empresarial em 2015. Por se tratar de um órgão de caráter permanente e deliberativo, tripartite e paritário, com representantes de entidades de trabalhadores, empresários e governo, será presidida por Sérgio Galbinski, vice-presidente do Sindilojas, e Luiz Francisco Costa, assessor técnico do Sinduscon-RS, em substituição aos sindicalistas Marco Antônio Hochscheit do SENALB A/RS e Bonifácio de Bróbio, do Sindaergs.  

IDS - O Presidente do Instituto de Direito Social(IDS), Elton Bozzetto, apresentou à Comissão proposta de qualificação profissional para gestores de organizações do Terceiro Setor. A proposição foi recebida com elevada consideração, com a promessa de apoio da Secretaria Municipal do trabalho para a implementação da iniciativa, uma vez que esse serviço vai aprimorar todo o sistema de relacionamento e conveniamento do município com as entidades prestadoras de serviço na área da educação infantil e da assistência social. O IDS é um instituto de qualificação profissional e promoção cultural criado pelo SENALBA/RS.

Emprego SENALBA1

Presidente do IDS apresenta projeto de Qualificação Profissional

Forum1

Cerimonia de abertura do Fórum

        O Presidente Antônio Johann e membros da diretoria do SENALBA/RS participaram na última quarta-feira, 12 de novembro, do 3º Fórum sobre o Mercado de Trabalho. A atividade promovida pela Comissão Municipal do Emprego foi realizada no Teatro do SENAC/RS, com a participação de especialistas de instituições da sociedade civil, da Força Sindical e do Ministério do Trabalho e Emprego-MTE. O foco central do debate foi a implantação do Sistema Único de Trabalho, que vai fazer a gestão do sistema de trabalho e emprego no país, bem como, das políticas assistenciais e de qualificação do trabalhador.

        Na abertura oficial do evento, a Presidente da Comissão Estadual do Emprego, Marice Franquetti, reclamou da falta de diálogo do governo com as instituições representativas da sociedade sobre a proposta e a falta de definição de competências  e responsabilidades pela execução do SUT.

        O Secretário de Políticas Públicas de Emprego do MTE, Rafael Galvão, afirmou que o Sistema Único de Trabalho está em fase pré-natal. "A sociedade precisa ser co-protagonista dessa construção. Por isso, é importante a realização de debates como esse, para recolhermos novas contribuições ao projeto". Ele afirmou que o SUT significa conectividade e integração do sistema de trabalho e emprego, para evitar a duplicidade de ações e buscar a eficácia do sistema. Para assegurar o controle social, o projeto do Governo prevê a constituição de conselhos e fundos em todas as esferas da administração pública com a composição tripartite: Governo, Empresários e Trabalhadores. "O SUT é uma padronização de ações, para que o Brasil tenha um sistema público de emprego, atendendo a quem mais necessita de orientação e qualificação".

      Galvão informou que além do serviço de qualificação com gestão compartilhada e padronizada, o SUT fará o fomento ao empreendedorismo e ao crédito para geração de trabalho, emprego e renda. A advogada e representante da Força Sindical, Ruth Monteiro, afirmou que é necessário processar uma série de mudanças no projeto, para que ele consiga integrar as ações. Ela salientou a importância de consolidar  a transformação das Comissões Municipais em Conselhos. Mas, assinalou que o projeto do SUT não incorpora outras funções e competências do MTE nas relações do trabalho. "A proposta é limitada nos itens relacionados à saúde do trabalhador, a fiscalização do ambiente de trabalho e a promoção econômica e social do trabalhador. A atual proposta só se refere a emprego, informação e qualificação profissional".

     Para Ruth Monteiro, o SUT não pode ser um FAT. "Não basta ter um fundo, mas um sistema gestor de todas as questões ligadas ao trabalho. O Presidente da Comissão Municipal de Emprego, Marco Antônio Hochscheit, afirmou que o órgão tem a preocupação de qualificar o trabalhador e a sua relação com o mercado de trabalho. Por isso, "esse debate visa respeitar e promover a dignidade do trabalhador, dando melhores condições para o exercício da sua atividade profissional". 

Forum2

Ruth Monteiro representante da Força Sindical

Forum

Diretores presentes no evento

Forum3

Auditório ficou lotado para o evento

A partir desta data (11/11/2014), o(a) associado(a) que necessitar de AUTORIZAÇÃO para consulta médica junto a CENTRAL DE CONSULTAS, poderá solicitá-la por telefone e/ou e-mail ficando, por conseqüência, dispensada sua vinda ao sindicato para buscá-la.

Procedimento: o associado interessado em obter consulta médica na CENTRAL DE CONSULTAS, deverá ligar para o fone: (51) 3227.1515 e agendar a consulta desejada.

Após, contatar com o SENALBA/RS, através do fone: (51) 3275.3820 e/ou via e-mail ( O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ) e solicitar a AUTORIZAÇÃO para consulta. Referida AUTORIZAÇÃO será remetida eletronicamente à CENTRAL DE CONSULTAS, evitando a vinda do associado ao sindicato.

Eventuais esclarecimentos com a sra. Paloma, na recepção.

O associado poderá marcar consultas, na Central de Consultas, para as seguintes especialidades: PEDIATRIA, GINECOLOGIA, DERMATOLOGIA, OFTALMOLOGIA e ORTOPEDIA/TRAUMATOLOGIA. As consultas com o CLINICO GERAL continuam sendo realizadas na sede do SENALBA/RS.

Saudações.



ATENÇÃO!

O SENALBA/RS estará em férias coletivas de 22 de dezembro a 4 de janeiro, retornando as suas atividades normais em 05 de janeiro de 2015. Programe-se!